A crise e a pequena empresa – dicas para sobreviver

Lemos nos jornais e assistimos na televisão economistas e especialistas falando da crise econômica brasileira quase sempre usando teorias e mencionando empresas enormes. Mas, e para quem tem um pequeno negócio: como sobreviver e sair da crise? Quais dicas práticas podem ser usadas? É exatamente sobre isso que vamos falar: como, na prática, vencer a crise se você tem uma pequena empresa!

O certo é que períodos de crise fazem parte da história de todas as empresas. E isso é uma constatação tão antiga, não só para empresas, como para a vida de todos nós que na Bíblia Gênesis 41 já fala de sete anos de fartura e sete anos de fome… Não se trata de evitar as crises e sim se preparar para elas, sobreviver e sair mais forte delas com condições de avançar mais no mercado.

Na prática, para vencer a crise qualquer empresário precisa prestar atenção na gestão e em seus custos:

  • Uma boa gestão permitirá a ele tomar decisões melhores sobre o que é mais rentável para seu negócio;
  • Um controle de custos eficaz evitará que ele gaste recursos com o que não traz resultados satisfatórios.

Faz uma enorme diferença compreender que as empresas que crescem na crise atribuem seus resultados aos seus esforços enquanto as que declinam atribuem-no a situação econômica. Não importa o tamanho da empresa, até mesmo aquelas com apenas uma pessoa podem melhorar sua gestão e controlar melhor seus custos!

 

Boa gestão

Em períodos de crise, ainda mais, é necessário melhorar a organização (gestão) da empresa e deixá-la mais preparada para quando voltar a bonança. A crise traz inúmeras oportunidades para isso: fornecedores que antes eram inacessíveis, melhores condições de pagamento, bons profissionais disponíveis no mercado, etc.

Olhe principalmente para sua estrutura de custos, sua equipe e os produtos que oferta. E pergunte-se sempre: como ser mais eficiente?

  • Quais produtos resolvem problemas reais dos consumidores e eles têm urgência para comprá-los?
  • Quais produtos são complementares aos que trabalhamos?
  • Quais as deficiências da minha equipe?
  • Existe alguma forma de trabalhar mais eficiente do que a nossa?

Melhorar a gestão, na prática, passará por vários dessas dicas:

  • Priorizar tudo que for urgente e importante para os resultados;
  • Sua equipe é um recurso valioso: incentive-a a dar sugestões de economia e de novas ações de negócio;
  • Faça parcerias com outras empresas;
  • Verifique se seus preços estão compatíveis com a concorrência.
  • Procure vender produtos e serviços complementares aos já oferecidos, buscando ampliar o valor da compra (ticket médio) de cada cliente;
  • Crie promoções frequentes ou ofereça um produto ou serviço com preço baixo, para atrair clientes;
  • Use a criatividade para divulgar seus produtos e serviços gastando pouco ou nada com isso;
foto de loja com propaganda inusitada

Ser criativo na hora de anunciar pode reduzir custos e chamar mai a atenção dos clientes

  • Pesquise boas práticas de concorrentes e de empresas de outros ramos (benchmarking), inspirando-se nelas para inovar;
  • Ofereça comodidade para o cliente – atendimento fora do horário comercial, whatspp, etc;
  • Mantenha contato frequente com seus clientes para que eles se lembrem de você como primeira alternativa, ao precisar de produtos e serviços que você oferece;
  • Pesquise constantemente novos produtos e fornecedores;
  • Negocie prazos e condições de pagamento;
  • Procure clientes que estão devendo, cobre-os e faça acordos de pagamento;
  • Ofereça aos clientes parcelamentos com cartões de crédito;
  • Embuta serviços junto aos produtos que vende para que seus clientes não consiga separar quanto custa cada um deles
  • Venda soluções e não problemas aos clientes: nada é pior para um cliente quando ele não sabe a quem responsabilizar quando um produto ou serviço não atende suas necessidades.

Complementarmente a essas dicas práticas, procure avaliar seus pontos fortes e fracos, bem como as oportunidades e ameaças que existem no mercado. Nos livros de Administração isso é chamado de Análise Swot. Não é difícil de fazer e ajuda muito para melhorar sua visão da empresa.

 

Controle de custos

No mundo ideal, todas as empresas deveriam olhar seus custos com muita atenção. Mas não é isso que acontece, em especial em períodos de crescimento e boas vendas. Infelizmente quase todos se esquecem que a única coisa que uma empresa pode controlar são seus custos pois a receita, essa depende da boa vontade do cliente e nós não temos controle sobre ela.

Torna-se então necessário fazer um corte de custos para sobreviver a um período de crise. No entanto, muitos erros são cometidos nesse processo. O maior deles, é com consequências graves, é cortar de forma linear os custos. Todos os custos devem sim ser examinados e verificadas, individualmente, oportunidades para diminuí-los. No entanto, é preciso avaliar onde haverá menos impactos com os cortes e fazê-los primeiro. Depois desses é que se deve partir para cortes com maiores impactos.

Controlar custos, na prática, passa por várias dessas dicas:

  • Corte gastos supérfluos;
  • Analise todas as despesas verificando as que podem ser reduzidas e estabeleça um percentual para cada uma delas;
  • Priorize os pagamentos que tem maior impacto no funcionamento da empresa;
  • Faça rodízio entre os compradores e suas áreas de compra: com o tempo o comprador fica suscetível à simpatia de um vendedor e pode acabar cotando com empresas que sabe terem preços superiores;
  • Terceirize o que não for essencial – nada de fazer internamente o que não é indispensável;
  • Alugar pode ser bem mais vantajoso do que comprar;
  • Evite deslocamentos desnecessários: use mais os recursos tecnológicos para se comunicar;
  • Não tenha pena dos bancos: olhe com lupa as tarifas bancárias que a empresa paga;

Veja também esses artigos relacionados