Máquina de cartão: porque utilizá-las para vender

É surpreendente, mas ainda existem muitos comerciantes e prestadores de serviços que não aceitam pagamentos por cartão de crédito ou débito por não usarem máquina de cartão.  As principais objeções levantadas por eles são:

Eesses comerciantes e prestadores de serviços precisam, urgentemente, repensar o uso da máquina de cartão. É possível que eles estejam deixando de faturar cerca de 50% a mais do que poderiam ao não aceitar cartão de crédito e débito.



Os principais motivos para ter uma máquina de cartão e aceitar pagamentos com cartões de crédito e débito são:

  • Aumento de vendas;
  • Redução da inadimplência;
  • Redução de problemas com troco;
  • Redução de assalto;
  • Comodidade do consumidor que não precisa andar com dinheiro;
  • Facilidade pata ter uma máquina;

 

Aumento das vendas ao aceitar cartões

Vamos falar dos números envolvendo vendas com cartões de crédito e débito apenas para dar uma noção do volume de dinheiro movimentado. São dados de 2016/2017, apurado em pesquisa do SEBRAE:

  • Existem cerca de 850 milhões de cartões de crédito e débito no país (em 2016 nossa população era de 207,7 milhões): ou seja, na média existem 4 cartões para cada pessoa;
  • Cerca de 77% dos brasileiros já utilizam cartão de crédito;
  • Em 2016 foram feitas 12,4 bilhões de transações com cartões de crédito e débito;
  • Em 2016 o total de vendas com cartões no país alcançou R$ 1,13 trilhões.

Ou seja, ao deixar de usar uma máquina de cartão, o comerciante ou o prestador de serviço deixa de receber um pouco desse dinheiro movimentado com vendas por meio de cartão de crédito e débito.



Vale lembrar que nosso país atravessa um momento de crise e as pessoas estão com pouco dinheiro. Muitas podem não ter dinheiro disponível no momento, mas têm limite no cartão. Se tiverem possibilidade de fazer a compra no cartão, vão fazê-la já ao invés de adiá-la até ter dinheiro disponível.

Por fim, muitas pessoas fazem compras por impulso e, em geral, elas são feitas por meio de cartão de crédito e débito. Ao não ter uma máquina de cartão, o comerciante e prestador de serviço perde uma boa parte do faturamento possível com esse tipo de compra.

Não é à toa que a pesquisa mostrou que os comerciantes e prestadores de serviço que passaram a aceitar pagamento por cartão de crédito e débito, em média, aumentaram seu faturamento em 47%.

foto da máquina Point Mini do Mercado pago

A máquina de cartão Point Mini do Mercado Pago saiu-se bem no comparativo com outras máquinas a pagar um alto valor líquido nas vendas a débito e crédito em 1 vez

Redução da inadimplência parcelando com cartão

Muitos negócios ainda parcelam as vendas por meio de cheques ou simplesmente confiam que o comprador pague a parcela na data acertada. Muitas representantes de vendas de cosméticos fazem isso, por exemplo. E acabam tendo uma elevada inadimplência.

Pesquisa do SEBRAE mostra que 42% dos negociantes que passaram a aceitar cartão de crédito e débito reduziram a inadimplência.

Se o seu negócio tem uma alta inadimplência é possível que a redução dela passe pelo uso de uma máquina de cartão que permita parcelar as compras por meio do cartão de crédito.



Redução de problemas com troco ao usar máquina de cartão

Falta de troco é um problema que aflige quase todos os negócios. Nada mais desagradável que ter de deixar o cliente esperando para tentar trocar dinheiro. Tanto o cliente quanto o negociante acabam perdendo tempo.

Além disso, a falta de troco muitas vezes causa insatisfação no cliente ou acarreta em algum prejuízo para o negociante que acaba tendo de vender mais barato para conseguir dar troco ao cliente.

 

Redução do risco com assalto ao receber pagamentos com cartões

Andar com dinheiro vivo (em espécie) sempre foi um chamariz para ladrões e assaltantes. Ao reduzir a quantidade de dinheiro em seu poder, o negociante deixa de ser um alvo interessante.

Esse é um dos motivos por que cada vez mais motoristas de táxi estão usando máquinas de cartão e passando a aceitar pagamento com cartões de crédito e débito.



Comodidade do consumidor que não precisa andar com dinheiro

Se andar com dinheiro vivo (em espécie) para o negociante torna-o alvo de ladrões e assaltantes, o mesmo vale para seus clientes.

Além disso, o cliente não fica preso a gastar apenas o que tem de dinheiro no momento. Pode consumir mais pois terá como pagar sem precisar deixar contas em aberto e sofrer constrangimento por isso.

Por fim, muitos clientes preferem pagar com cartão de crédito devido aos programas de milhagens oferecidos pelos seus cartões. Quanto mais eles gastarem com o cartão, mais milhas eles somam e elas podem ser trocadas por estadias em hotéis, passagens aéreas, produtos, etc.

Não é à toa que a pesquisa do SEBRAE identificou que 62% dos negociantes perceberam uma maior satisfação do cliente ao poder pagar com cartão de crédito e débito.