Empreendedorismo, porque ele deve ser ensinado

A alta taxa de mortalidade. No mundo das empresas emergentes, a regra é falir, e não ter sucesso. De cada três empresas criadas, duas fecham as portas. As pequenas empresas (menos de 100 empregados) fecham mais: 99% das falências são de empresas pequenas. Se alguns têm sucesso sem qualquer suporte, a maioria fracassa, muitas vezes desnecessariamente. A criação de empresas é um problema de crescimento econômico.

Ensinar o empreendedorismo devido às mudanças na relações de trabalho

Neste final de século, as relações de trabalho estão mudando. O emprego dá lugar a novas formas de participação. Na verdade as empresas precisam de profissionais que tenham uma visão global do processo, que saibam identificar e satisfazer as necessidades do cliente. A tradição do nosso ensino, de formar empregados nos níveis universitário e profissionalizante, não é mais compatível com a organização da economia mundial.

Empregados também precisam ser empreendedores

Exige-se hoje, mesmo para aqueles que vão ser empregados, um alto grau de “Empreendedorismo”. As empresas precisam de colaboradores que, além de dominar a tecnologia, conheçam também o negócio, saibam escutar e atender às necessidades do cliente, possam identificar oportunidades, e mais: buscar e gerenciar os recursos para viabilizá-las.

O ensino atual não ensina a empreender

A metodologia de ensino tradicional não é adequada para formar empreendedores.

As instituições de ensino estão longe do empreendedores no Brasil

As nossas instituições de ensino estão distanciadas dos “sistemas de suporte”, ou seja, das empresas, dos órgãos governamentais, dos financiadores, das associações de classe, entidades das quais os pequenos empreendedores dependem para sobreviver. As relações entre universidade e empresa ainda são incipientes no Brasil.

O empreendedorismo não é cultural no Brasil

Cultura. Os valores do nosso ensino não sinalizam para o Empreendedorismo.

O empreendedorismo é fundamental para as micro e pequenas empresas

A percepção da importância da PME (Pequena e Média Empresa) para o desenvolvimento econômico ainda é insuficiente.

A cultura da grande empresa…

Predomina, no ensino profissionalizante e universitário, a cultura da “grande empresa”. Não há o hábito de se falar na pequena empresa. Os cursos de Administração, com raras exceções, são voltados quase exclusivamente para o gerenciamento de grandes empresas.

Ética na atividade empreendedora

Uma grande preocupação no ensino do Empreendedorismo devem ser os aspectos éticos que envolvem essa atividade. Por sua grande influência na sociedade e na economia, é fundamental que os empreendedores — como qualquer cidadão — sejam guiados por princípios e valores nobres.

O empreendedor é um cidadão

 Cidadania. O empreendedor deve ser alguém com alto comprometimento com o meio ambiente e com a comunidade, com forte consciência social. A sala de aula é um excelente lugar para o debate desses temas.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: